Endermoterapia

A endermoterapia é uma massagem profunda obtida a partir da associação de vácuo (também chamado de pressão negativa), gerado por uma bomba, com manobras de massagem. O aparelho massageia o corpo por meio de sucção, ao deslizar sobre a pele melhora a circulação no local aplicado e ajuda a eliminar toxinas.

Indicações da Endermoterapia

A principal indicação é o combate à celulite, mas ela também pode ser aliada em casos de gordura localizada, na remoção de cravos, na drenagem linfática, na atenuação de cicatrizes e rugas e em cuidados com a pele antes e depois de cirurgia plástica.

Contraindicações da Endermoterapia

Como a endermoterapia aumenta a circulação sanguínea, algumas doenças podem ser incompatíveis com o tratamento, como trombose, doenças infecciosas e progressivas, câncer, problemas de coração, infecções agudas ou inflamações, problemas respiratórios, problemas nos rins, hepatite, diabetes e problemas circulatórios.

Número de sessões

A sessão de endermoterapia, que trabalha o corpo todo, dura cerca de 35 minutos. São necessárias em média seis sessões para que sejam vistos os resultados, mas há casos em que são necessárias até 10 sessões. Elas devem ser feitas cerca de duas vezes por semana: no mínimo uma vez por semana e no máximo a cada dois dias. Depois de conquistados os resultados, ela deve ser feita uma sessão por mês para manutenção e, em casos mais graves, de 15 em 15 dias.

Resultado da Endermoterapia

Os resultados da endermoterapia podem ser definitivos, principalmente em graus mais leves. Mas, mesmo em casos mais amenos, caso persistam fatores como a hereditariedade, alimentação desequilibrada, tabagismo, sedentarismo, uso de pílulas anticoncepcionais e tratamentos de reposição hormonal, a eliminação definitiva da celulite pode se tornar mais difícil.

Fonte: Texto adaptado do site Minha Vida